Café da manhã! Mais proteína, por favor!

O consumo de proteínas deve ser distribuído em todas as refeições do dia. No entanto, em algumas refeições consumimos basicamente fontes de carboidratos, como pães e biscoitos no café da manhã. Não há nada de errado em comer alimentos fontes de carboidrato, pelo contrário, eles são essenciais para o fornecimento de energia. Porém, inserir alimentos fontes de proteínas é essencial, pois o consumo destes alimentos podem estar associados a uma melhor recuperação muscular. Assim você permite que seu corpo consiga, no decorrer do dia, recuperar e até mesmo produzir mais proteína muscular [1]. Veja essas dicas para não faltar proteína no café da manhã:


  • Inclua alimentos ricos em proteínas, como o leite, iogurte, queijo, ovos, soja, tofu e grão-de-bico [2].


Adicione receitas como:
Omelete com ricota ou queijo cottage;
Pão integral recheado com atum e tomate;
Tapioca recheada com frango desfiado e queijo (use também como recheio a pasta de tofu ou a pasta de grão de bico);

Adicione aveia e quinoa em suas preparações;

Para acompanhar, você pode incluir bebidas como o leite de vaca, de soja ou o iogurte;
Tenha sempre uma opção prática de suplemento rico em proteína.



Na pressa do dia-a-dia você também pode incluir no seu café da manhã suplementos balanceados com quantidades elevadas de proteínas. Além de práticos, existem suplementos que contém todos os aminoácidos essenciais que você precisa! Consulte sempre seu médico e/ou nutricionista para saber o que é indicado para você.

          

Planejar sua alimentação pensando em garantir uma saúde melhor e ter mais qualidade de vida é essencial para cuidar de si mesmo. Por isso, insira alimentos ou suplementos com proteína no seu café da manhã, isso pode ser fundamental para manter e recuperar a sua massa muscular [1].


Referências:

[1] Mamerow, Madonna M., et al. "Dietary protein distribution positively influences 24-h muscle protein synthesis in healthy adults." The Journal of nutrition 144.6 (2014): 876-880.

[2] Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação. Universidade Estadual de Campinas. "Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO)." (2011).